Zeca

A miséria e a subnutrição são realidade em uma grande parte do mundo. Com a pandemia, esses números aumentaram consideravelmente. O Brasil, que já esteve no Mapa da Fome da ONU, apesar de ser um dos maiores produtores agrícolas, ainda figura entre os países onde miséria e fome ainda andam juntas, assolando uma grande parcela da população, o que coloca o país no grupo dos 10 países que mais desperdiçam alimentos no mundo, segundo dados da Food and Agriculture Organization da ONU.

Além disso, o aumento do preço da cesta básica em 31% (somente em 2021) e a diminuição do fluxo de pessoas nas ruas devido à pandemia aumentou o número de produtos desperdiçados em pontos de venda. Logo, é preciso repensar a forma de se criar conexões para que os produtos em excesso sejam oferecidos a pequenos negócios que precisam encontrar maneiras de reduzir seus custos.

Esses dados, mais a informação de que 37 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados por ano no Brasil, dos quais 35% são de boa qualidade e poderiam ser consumidos, serviram de inspiração e estímulo para a criação da Zeca, uma startup que busca resolver esse paradoxo de desperdício, fazendo a sua parte na luta para manter o Brasil fora desse mapa da ONU.

A Zeca promove a venda dos produtos com prazo de validade curto, que estão em centros industriais de distribuição, para food services. Para isso, faz uso de tecnologia para segmentá-los conforme a região, quantidade, oferta e nicho do usuário. Assim, reduzem-se as perdas do fornecedor, garantem-se os melhores preços para o comprador e evita-se o desperdício alimentar.

TECNOLOGIA SIMPLES PARA RESOLVER O PROBLEMA DE DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS

A Zeca se baseia em um marketplace no Whatsapp. A indústria informa à empresa os produtos próximos da data de vencimento, e a startup faz a conexão do produto com o segmento e a região do cliente e envia essas oportunidades aos usuários qualificados pela plataforma. Por fim, a indústria fatura e realiza a entrega ao cliente final.

A startup entrega informações personalizadas diretamente ao cliente, através da plataforma que ele mais utiliza hoje: o Whatsapp. Isso tudo começou quando Laerte, um catarinense formado em Engenharia Sanitária e Ambiental, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e participante ProLíder 2021, em um intercâmbio na França, participou de um evento no qual viu muitas pessoas da mesma idade que ele fazendo muita coisa pela sociedade. Isso o inspirou bastante, mostrando que ele também poderia fazer algo. De volta ao Brasil, ele não recorreu a engenhosidades e soluções miraculosas, mas buscou maneiras simples de resolver a dor de seus usuários, que era o problema de desperdício.
IMPACTO NA PONTA

Com a Zeca, mais de 3.244 quilos de alimentos já foram reaproveitados, o que promoveu a não emissão de mais de 8 toneladas de gás carbônico. 30 clientes diferentes já tiveram a oportunidade de comprar os produtos da startup com desconto. A empresa atua com foco na região de Florianópolis, onde a equipe reside, e pretende expandir para os mercados locais primeiro, antes de partir para todo o Brasil.

O sonho da Zeca, que já começa a ser realizado, é contribuir para a redução do desperdício no Brasil. A empresa está na fase final de prospecção de investimentos, no momento, para poder tornar o seu sonho realidade e, com o time que tem, é questão de tempo até se tornar um grande player do setor no País!

O ProLíder é uma realização do Instituto Four.